Buscar por:  

Assine o RSS

Voltar 25/11/2018 - Catálogo de Mineração Brasil

INVESTIMENTOS

A Gerdau vai investir R$ 550 milhões para ampliar a capacidade produção de aços especiais na usina de Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, anunciou na manhã desta quinta-feira o presidente da siderúrgica, Gustavo Werneck. “

Com o investimento, a companhia Gerdau elevará a capacidade de produção de aços especiais na usina paulista de 600 mil toneladas para 1 milhão de toneladas por ano. “Ao mesmo tempo, prepara a Gerdau para ser protagonista na transformação da indústria automotiva brasileira”, disse Werneck. É uma confirmação de que o Brasil retornará ao crescimento. É o primeiro sinal que a gente dá de confiança da economia brasileira”, disse o executivo, em encontro com analistas e investidores em São Paulo.

Perspectivas

A Gerdau enxerga crescimento “importante” em 2019 especialmente nas geografias que ficaram entre as prioridades da siderúrgica, disse Werneck. Para o Produto Interno Bruto (PIB) global, a previsão é de crescimento de 3,6%, com expansão entre 2,3% e 2,4% no Brasil, segundo estimativas de mercado, citou o executivo. O mesmo afirmou ” A China vai continuar crescendo, mas há preocupação quanto à sustentabilidade, nossa visão é que a China cresce 6,18% no próximo ano” . Nos Estados Unidos, com base em estimativas da World Steel Association (Worldsteel), a previsão é de crescimento de 1,3% no consumo de aço no ano que vem. No Brasil, o Instituto Aço Brasil (IABr), prevê hoje crescimento de 6% no consumo de aço. “Neste momento estamos discutindo qual será a estimativa de crescimento em 2019. A gente está bastante otimista”, comentou Werneck.

Alguns segmentos consumidores devem mostrar reação já no início do ano e outros devem se acelerar no segundo semestre. ” Enxergamos um 2019 positivo, que vai nos ajudar nesse momento em que encerramos a etapa de desinvestimentos. Acreditamos que nos segmentos e regiões em que a Gerdau ficou, o crescimento será importante e ajudará na evolução de resultados e rentabilidade já a partir de 2019?, acrescentou Werneck.

A Gerdau aguarda que o mercado siderúrgico dos Estados Unidos em 2019 continue lucrando da situação gerada pelas tarifas de importação de aço criadas pelo governo de Donald Trump neste ano. “Na América do Norte, tivemos o melhor spread dos últimos anos neste ano e ano que vem o spread deverá continuar alto”, disse o presidente-executivo da Gerdau, Gustavo Werneck. Ele se referiu à diferença entre o preço de sucata, matéria-prima de produção de aço, e o preço do aço vendido por siderúrgicas.

Em 2018, após a cobrança de tarifas de importação de aço, que limitou a oferta do produto nos EUA, o spread de metais no país subiu mais de 40%, segundo apresentação da companhia. Segundo Werneck, o governo de Trump deverá manter em 2019 a política de protecionismo, decidida sob o argumento de garantia da segurança nacional do país, que tem sido contestado por várias nações do mundo e que será alvo de painéis na Organização Mundial de Comércio (OMC). A recente venda da operação de vergalhões nos EUA deverá ajudar a companhia a subir suas margens nos próximos meses.


ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2018 Todos os direitos reservados.

Av. Jabaquara, 2925 - Mirandopolis - CEP: 04045-902 - São Paulo/SP
Tel: (11) 5582-6389 - Fax: (11) 5582-6374
E-mail: metalurgia.mineracao@abimaq.org.br