Buscar por:  

Assine o RSS

Voltar 12/05/2020 - Informaq - edição 243 - Maio de 2020

PALAVRA DO PRESIDENTE

Isso também passará





"Depois da noite vem o dia. E depois do dia vem a noite. Não devemos nos deslumbrar demasiado com os bons momentos, nem chegar ao desespero nos momentos difíceis”. Essa afirmação, de Shunji Nishimura, fundador da Jacto, e uma das pessoas mais sábias que conheci, nunca esteve tão atual e oportuna.

A Pandemia da Covid-19 gerou uma crise econômica sem precedentes e diferente de todas as crises vivenciadas por nossa geração. Trata-se de uma crise de falta de demanda e ao mesmo tempo de dificuldade de oferta, onde o consumidor desaparece, por falta de renda, por impossibilidade de ir às compras e por medo oriundo das incertezas com o futuro. 

Temos um problema sério que é o desemprego, que já era alto e vai aumentar ainda mais, o que aprofundará a crise. Para amenizar este cenário precisamos de políticas de Estado contundentes.

Sabemos que a crise impactará as famílias e empresas distintamente. No nosso setor, já observamos segmentos menos afetados, como os que atuam no mercado agropecuário, de embalagens, de alimentos, farmacêutico e plásticos, e outros bastante afetados, que são os que trabalham com as indústrias de bens duráveis.

De forma geral, o resultado até o mês de abril mostrou empresas com faturamento ainda positivo, principalmente nas vendas para o mercado interno, mas com carteira de pedidos, capacidade instalada e produção em forte queda, num cenário cujas despesas fixas ainda são as mesmas, dificultando honrar compromissos com fornecedores, fisco, distribuidores de energia, entre outros.

Por isso, devemos evitar julgamentos e fazer um exercício de empatia. A ABIMAQ tem acompanhado de perto e diariamente os impactos da Covid-19 e das medidas de afastamento social e econômicas para realizar sugestões concretas e mitigar os problemas da pandemia que não sabemos nem quanto tempo vai durar e nem a profundidade que será.

Temos realizado um esforço importante para mantermos todas as atividades das entidades e garantir que as associadas tenham a quem recorrer.

Montamos um gabinete de crise para entender o momento, decifrá-lo e ajudar as associadas minimizando os efeitos perversos dessa crise. Continuamos fazendo o que sempre fizemos e com muito mais intensidade, elaborando estudos, interpretando as repercussões das medidas governamentais, para que as nossas empresas tenham sempre à sua disposição informações seguras para tomar as melhores decisões.

Cada um sabe como está sua situação e quais serão os melhores caminhos para atravessar esse período. O que estamos fazendo é garantir que o governo e responsáveis pelas medidas econômicas saibam das nossas dificuldades e das nossas sugestões de como minimizar os problemas. 

Retomar o investimento público por meio de uma política de Estado junto com o capital privado é uma das formas de estimular a demanda. Nos próximos 20 anos, precisamos investir R$ 10 trilhões em infraestrutura, para que a indústria supere os gargalos pontuais. O investimento de hoje é o crescimento de amanhã. Facilitar e ampliar o capital de giro para as empresas de todos os portes, com custos compatíveis, para serem financiadas durante a travessia dessa pandemia é outro caminho para amenizar a situação das fabricantes dos setores.

Para tornar as nossas ações precisas, nós realizamos inclusive uma pesquisa que buscou consolidar informações que nos possibilitaram entender como a crise vem influenciando no desempenho do setor, além de, avaliar o impacto das medidas já tomadas e identificar aquelas necessárias para mitigar os efeitos da pandemia. A ideia foi passar informações a indústrias e agentes públicos para o desenvolvimento de ações que possam reduzir os danos causados pelo novo coronavírus aos nossos associados.

Estamos atuando em três frentes: Manutenção das atividades; Manutenção do emprego e Medidas para estimular a demanda e o investimento, acreditando que juntos vamos superar esse momento difícil sem se afastar do que está registrado na frase que inicia o editorial.

João Carlos Marchesan - Presidente do Conselho de Administração ABIMAQ/SINDIMAQ
by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2020 Todos os direitos reservados.

Rua: Rua Santa Luzia, 735 - sala 1201 - Centro - CEP: 20.030-041 - Rio de Janeiro - RJ
Tel: (21) 2262-5566
E-mail: cog@abimaq.org.br